quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Agora sim! Professora esquerdista da FATEC é denunciada por doutrinar alunos, e a resposta dela é uma beleza…

Agora sim! Professora esquerdista da FATEC é denunciada por doutrinar alunos, e a resposta dela é uma beleza…

Clique no link abaixo para acessar a reportagem:
http://generoediversidadenaescola.blogspot.com.br/2013/11/agora-sim-professora-esquerdista-da.html

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

(Vídeo) - (Conhecendo um pouco da ideologia socialista e esquerdista) - A família no centro da política - O Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior.

(Vídeo) - (Conhecendo um pouco da ideologia socialista e esquerdista) - A família no centro da política - O Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior.

Clique no link abaixo para acessar o vídeo:
http://generoediversidadenaescola.blogspot.com.br/2013/11/video-familia-no-centro-da-politica.html

A BETTER FRAMEWORK FOR LEGITIMACY: LEARNING FROM THE CHRISTIAN REFORMED TRADITION - by Philip David Shadd

 
A BETTER FRAMEWORK FOR LEGITIMACY: LEARNING FROM THE CHRISTIAN REFORMED TRADITION - by Philip David Shadd

Clique no link abaixo para acessar o arquivo em PDF:
http://qspace.library.queensu.ca/jspui/bitstream/1974/8460/1/Shadd_Philip_D_201311_PhD.pdf

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Um dos mais influentes economistas americanos denuncia: Pensar está se tornando algo obsoleto (principalmente na universidade)

Pensar está se tornando algo obsoleto


(...) Décadas de educação escolar e universitária simplificada — para não dizer idiotizante — certamente têm algo a ver com a atual situação, mas isso não explica tudo.  A educação não somente foi negligenciada no sistema educacional atual, como também já foi quase que completamente substituída pela doutrinação ideológica.  A doutrinação que hoje é feita por professores e instituições supostamente educacionais é amplamente baseada na simples vocalização das mesmas pressuposições básicas e não-comprovadas de sempre.

Se as instituições educacionais de hoje — desde escolas a universidades — estivessem tão interessadas em diversidade de ideias quanto estão obcecadas com diversidade racial e sexual, os estudantes ao menos adquiririam experiência ao ver as pressuposições que existem por trás de diferentes visões, e entenderiam a função da lógica e da evidência ao debaterem tais diferenças.  No entanto, a realidade é que um estudante pode passar por todo o seu ciclo educacional, desde o jardim de infância até seu doutoramento, sem entrar em contato com absolutamente nenhuma visão de mundo que seja fundamentalmente diferente daquela que prevalece dentro do espectro de opiniões autorizadas e politicamente corretas que domina o nosso sistema educacional.

No que mais, a perspectiva moral da visão ideológica predominante é completamente maniqueísta: as pessoas imbuídas dessas ideias realmente se veem como anjos combatendo todas as forças do mal — seja o assunto em questão o desarmamento, o ambientalismo, o racismo, o homossexualismo, o feminismo ou qualquer outro ismo.

Um monopólio moral é a antítese de um livre mercado de ideias.  Um indicativo desta noção de monopólio moral dentre a intelligentsia esquerdista é o fato de que as instituições que estão majoritariamente sob seu controle — escolas, faculdades e universidades — são justamente aqueles que usufruem muito menos liberdade de expressão do que o resto da sociedade.

Por exemplo, ao passo que a defesa e até mesmo a promoção da homossexualidade é comum nos campi universitários — e comparecer a palestras e aulas que fazem tal promoção é frequentemente algo obrigatório nos cursos introdutórios —, qualquer crítica ao comportamento homossexual é imediatamente rotulada de "reacionarismo", "preconceito" e "incitação ao ódio", sujeita a imediata punição.

Enquanto porta-vozes de vários grupos raciais e étnicos são livres para denunciar com veemência "os brancos" por seus pecados passados e presentes, verdadeiros ou imaginários, qualquer estudante branco que similarmente venha a denunciar as transgressões ou os desvarios de grupos não-brancos garantidamente será punido, se não expulso.

Até mesmo estudantes que não defendem ou não promovem absolutamente nada podem ter de pagar um preço caso não concordem com a lavagem cerebral que ocorre nas salas de aula.  Recentemente, nos EUA, um aluno da Florida Atlantic University que se recusou a pisotear um papel em que estava escrito a palavra "Jesus", a mando de seu professor, foi suspenso pela universidade.  Felizmente, a história veio a público e gerou uma onda de protestos fora do mundo acadêmico.

A atitude deste professor pode ser descartada e ignorada como sendo um caso isolado de extremismo, mas o fato é que o establishment universitário saiu solidamente em sua defesa e atacou implacavelmente o estudante.  Tal atitude mostra que a podridão moral que impera na academia vai muito mais além do que um simples professor adepto da doutrinação e da lavagem cerebral.

Estamos hoje vivenciando todo o esplendor do anti-intelectualismo que se espalhou por metástase ao longo de todo o mundo acadêmico.  As universidades se tornaram tão dominadas por uma insistência na inviolabilidade de um determinado pensamento grupal, que qualquer professor "forasteiro", que não compactue com a predominância deste pensamento gregário, não mais pode falar a respeito de um determinado assunto sem antes ter sido devidamente credenciado por seus pares.  Uma simples pesquisa sobre o tratamento dispensado a acadêmicos que ousam questionar a santidade do aquecimento global mostra bem esse ponto.

Já houve uma época em que um curso universitário era considerado um meio de introduzir as pessoas a uma ampla gama de assuntos que lhes permitiria pensar e falar inteligentemente sobre várias questões que estivessem afetando suas vidas.  O pensamento coletivista — que hoje é predominante no meio universitário — rejeita tal ideia, conferindo o monopólio de determinadas questões apenas àquelas pessoas que são reconhecidas como "especialistas" por seus pares.

Este método educacional que recorre à intimidação e à simples repetição de frases de efeito de cunho emocional evidencia a completa falência do sistema educacional.  Se professores universitários — teoricamente a nata intelectual da sociedade, pessoas que por vocação e profissão deveriam ser as mais rígidas seguidoras do rigor intelectual — agem assim, como podemos esperar que o restante da população apresente discernimentos mais profundos? 

Para sobreviver e progredir, seres humanos precisam saber pensar.  Porém, estamos cada vez mais terceirizando esta função para acadêmicos, que por sua vez pautam o conteúdo da mídia.  Tal terceirização de pensamento ajuda a explicar por que há hoje uma escassez de pensamentos originais e significativos. 

O fracasso do sistema educacional vai muito além da ausência de um aprendizado útil.  O real fracasso está naquilo que de fato é ensinado — ou melhor, doutrinado — nas salas de aula, algo evidenciado pelos formandos que as universidades cospem para o mundo, seres incapazes de apresentar qualquer resquício de pensamento original. 

Jamais se preocupe em se aprofundar em qualquer assunto: os "especialistas" cujos empregos se resumem a promover a agenda do establishment político e cultural já têm tudo explicado para você.



Thomas Sowell , um dos mais influentes economistas americanos, é membro sênior da Hoover Institution da Universidade de Stanford.  Seu website: www.tsowell.com.

Tradução de Leandro Roque

Doutor em educação pela Unicamp e professor adjunto do Departamento de Fundamentos da Educação na Universidade Estadual de Maringá (PR), educa seus dois filhos em casa desde 2006.

Doutor em educação pela Unicamp e professor adjunto do Departamento de Fundamentos da Educação na Universidade Estadual de Maringá (PR), educa seus dois filhos em casa desde 2006.


"Pela liberdade de educar"


Luiz Carlos Faria da Silva, 53, mestre em educação pela PUC-SP e doutor em educação pela Unicamp, é professor adjunto do Departamento de Fundamentos da Educação na Universidade Estadual de Maringá (PR) e educa seus dois filhos em casa desde 2006.


Os que querem anular o direito dos pais de escolher o tipo de educação dada aos filhos negligenciam o fato de que a experiência escolar é hoje, muita vezes, ocasião de sofrimento, pois escolas e educadores são cada vez mais despojados dos instrumentos de mediação e controle dos conflitos.

(...)


Clique no link abaixo para acessar a matéria completa:
http://sofismasnaeducacao.blogspot.com.br/2013/11/pela-liberdade-de-educar-doutor-em.html

(Vídeos) - Fluência em Leitura (Educação Infantil) / (Contra a Formação Construtivista e Esquerdista/Progressista na Educação Infantil)

(Vídeos) - Fluência em Leitura (Educação Infantil) / (Contra a Formação Construtivista e Esquerdista/Progressista na Educação Infantil)

Clique no link abaixo para acessar os vídeos:
http://linguaportuguesareformacional.blogspot.com.br/2013/11/videos-fluencia-em-leitura-educacao.html

A desonestidade acadêmica dos cientistas evolucionistas sobre o status heurístico da teoria da evolução no contexto de justificação teórica. Por Enézio E. de Almeida Filho

A desonestidade acadêmica dos cientistas evolucionistas sobre o status heurístico da teoria da evolução no contexto de justificação teórica. Por Enézio E. de Almeida Filho 

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://biologiareformacional.blogspot.com.br/2013/11/a-desonestidade-academica-dos.html

A desonestidade acadêmica dos cientistas evolucionistas sobre o status heurístico da teoria da evolução no contexto de justificação teórica. Por Enézio E. de Almeida Filho

A desonestidade acadêmica dos cientistas evolucionistas sobre o status heurístico da teoria da evolução no contexto de justificação teórica. Por Enézio E. de Almeida Filho 

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://biologiareformacional.blogspot.com.br/2013/11/a-desonestidade-academica-dos.html

Indicação do Livro: O Mínimo que Você Precisa Saber Para Não Ser um Idiota - Olavo De Carvalho | Editora Record

Indicação do Livro: O Mínimo que Você Precisa Saber Para Não Ser um Idiota - Olavo De Carvalho  |    Editora Record 

Descrição


Escritos entre 1997 e 2013 e publicados em diferentes jornais e revistas do país, os 193 textos aqui selecionados esmiúçam os fatos do cotidiano – as notícias, o que nelas fica subentendido, ou que delas passa omitido – para afinal destrinchar, sem dó, a mentalidade brasileira e sua progressiva inclinação pelo torpor e pela incompreensão. Há tempos a obra jornalística de Olavo de Carvalho merecia uma leitura reunida como esta.

Clique no link abaixo para acessar mais informações:

https://www.iba.com.br/livro-digital-ebook/O-M%C3%ADnimo-que-Voc%C3%AA-Precisa-Saber-Para-N%C3%A3o-Ser-um-Idiota-2544a9a9b7385544be1e80b7680a3e39?utm_source=se_vj&utm_medium=listaveja&utm_campaign=listaveja_se_vj_ebooks_maisvendidos


 

                

Indicação do Livro: Esquerda Caviar - a hipocrisia dos artistas e intelectuais progressistas no Brasil e no mundo Rodrigo Constantino | Editora Record

Indicação do Livro: Esquerda Caviar - a hipocrisia dos artistas e intelectuais progressistas no Brasil e no mundo Rodrigo Constantino  |    Editora Record

Descrição

Este livro de Rodrigo Constantino é urgente. Uma pérola em meio ao mar de obviedades e mentiras comuns na literatura “intelectual” nacional.

O título Esquerda caviar remete a uma expressão de nossos irmãos mais velhos portugueses para descrever a “esquerda festiva” (como dizia o grande Nelson Rodrigues, citado algumas vezes por Constantino), marca de um grande desvio de caráter no mundo contemporâneo: este tipo de gente que frequenta jantares inteligentes defendendo a África enquanto bebe vinho caro e humilha amigas menos magras.

Nelson Rodrigues usava a expressão “amante espiritual de Che Guevara” para nomear a esposa de um casal burguês com “afetações revolucionárias”, o típico “casal caviar”. Em meio às festas da “festiva”, o casal de grã-finos, donos da casa, levava Nelson até o pequeno altar onde uma foto de Che posava para os suspiros da esposa apaixonada pelo revolucionário. Poderíamos supor que este marido falaria algo semelhante ao que outros “maridos caviar” ante as possíveis infidelidades das esposas com outro “guru caviar”, Chico Buarque: “Com o Che e o Chico, eu deixo ela me trair.” Risadas?

De onde vem este fenômeno? Constantino lança mão de um rico arsenal de citações clássicas e contemporâneas para fazer seu diagnóstico: antes de tudo, estamos diante do velho problema de caráter. Nada de questões políticas. Apenas questões morais de fundo: mentira, hipocrisia, luta por autoestima social, narcisismo, oportunismo carreirista, tentativa de se ver como pessoa pura de coração, enfim, uma fogueira de vaidades. Como dizia outro autor que é referência importante para esta obra, o filósofo britânico Edmund Burke, do século XVIII: antes de qualquer problema político, existe um drama moral.

Numa linguagem direta e simples, permeada por uma bibliografia que nada deixa a desejar, Constantino atravessa o “menu caviar” de nossa era vaidosa.

Fonte: https://www.iba.com.br/livro-digital-ebook/Esquerda-Caviar-ea3551a8553aeefbce822dcca95a4622?utm_source=se_vj&utm_medium=listaveja&utm_campaign=listaveja_se_vj_ebooks_maisvendidos

 

                 

(Vídeos) - O esquerdista Dr. Alfred Kinsey em suas próprias palavras: "Não existe nenhuma forma de sexo que seja anormal", inclusive a pedofilia (ou intimidade intergeracional") e a relação sexual de pais com filhos.

(Vídeos) - O esquerdista Dr. Alfred Kinsey em suas próprias palavras: "Não existe nenhuma forma de sexo que seja anormal", inclusive a pedofilia (ou intimidade intergeracional") e a relação sexual de pais com filhos.

Clique no link abaixo para acessar os vídeos:
http://alfredkinsey-brasil.blogspot.com.br/2013/11/videos-dr-alfred-kinsey-em-suas.html

domingo, 10 de novembro de 2013

Estudante envia mensagens racistas para si mesmo. Tentando obter algum tipo de lucro com acusações de "racismo", um estudante negro duma escola secundária, candidato a um cargo de liderança dentro do governo estudantil, enviou mensagens "racistas" a ele mesmo, tentando gerar algum tipo de controvérsia que garantisse uma vitória nas eleições.

Estudante envia mensagens racistas para si mesmo. Tentando obter algum tipo de lucro com acusações de "racismo", um estudante negro duma escola secundária, candidato a um cargo de liderança dentro do governo estudantil, enviou mensagens "racistas" a ele mesmo, tentando gerar algum tipo de controvérsia que garantisse uma vitória nas eleições.

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://generoediversidadenaescola.blogspot.com.br/2013/11/estudante-envia-mensagens-racistas-para.html

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Falência heurística da teoria da evolução de Darwin. Darwin ainda reina, Prof. Dr. Leandro R. Tessler (Unicamp), mas alguns biólogos sonham com uma mudança paradigmática!

Falência heurística da teoria da evolução de Darwin. Darwin ainda reina, Prof. Dr. Leandro R. Tessler (Unicamp), mas alguns biólogos sonham com uma mudança paradigmática!

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://biologiareformacional.blogspot.com.br/2013/11/falencia-heuristica-da-teoria-da.html

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Joaquim Falcão 'falou e disse' sobre o cerceamento da liberdade acadêmica: é doutrinação e idolatria!

Joaquim Falcão 'falou e disse' sobre o cerceamento da liberdade acadêmica: é doutrinação e idolatria!

segunda-feira, novembro 04, 2013

"Ensino sem ampla liberdade de pesquisar não é ensino. É doutrinação. Pesquisa sem erros e acertos, debate e experimentação não é pesquisa. É idolatria."

+++++